Cenas do passado em fatias bem fininhas

As fatias de memória de Ana Regina Sucigan são cortadas bem fininhas – um ensinamento de seu pai, Sabino, e de sua mãe, Odete, que “aprontavam” juntos café da manhã, almoço e jantar do jeito preferido de cada um dos filhos. Essas fatias exibem, transparentes, as cenas de um passado que foi presente adjetivo. Ana nasceu em Americana, interior de São Paulo, no ano de 1954. Cresceu em São Bernardo.

Cenas do passado. Morávamos em uma casa no Jardim do Mar [São Bernardo do Campo, São Paulo] e nessa casa tinha um terraço. Minha mãe aprontava meu café e o de minha irmã Helena nas canecas. Sopinha de pão, como ela dizia, que levava até o terraço para nós. Esses momentos ficaram para sempre em minha lembrança, tanto que criei meu filho com sopinha de pão na caneca.

Continuando em cenas do passado: reunião da família aos domingos para comer macarrão e carne de panela ou frango cheio assado… que delícia. Nunca ninguém fez nem o macarrão como ela fazia, nem a carne de panela. A salada de tomate, cortado em fatias finas pelo meu pai, o salame também. Fatias fininhas e delicadas. E, para terminar, o cheiro de café que invadia meu quarto e que hoje continua invadindo meu apartamento, minha vida e minhas saudades.

***

Este depoimento deu origem a um verbete em O dicionário das comidas impossíveis, que surge das respostas ao questionário Fatias de memória.

Clique aqui para contar sua história e nos ajudar a preencher esse relicário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s