Sabores de Infância: só gosto do mexido da vizinha

A psicóloga Maria Rosária Silva Callil, hoje com 56 anos, era daquelas meninas “difíceis” de se alimentar. Sua lembrança de comida mais marcante não vem da cozinha da mãe, mas da vizinha: apesar de torcer o nariz para as receitas preparadas em sua própria casa, ela comia com gosto o mexido feito pela mãe de uma amiga, que morava logo ao lado, na cidade de São José do Rio Preto, interior de São Paulo. “Mas que menina!”, dizia a mãe de Maria Rosária, certamente chateada com o “enjoo” seletivo da filha por comida.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s