Volume 2: Mulheres nas entrelinhas

Em 2021, inauguramos um novo volume no Lembraria, mais voltado para um personagem em especial: as mulheres. Não se trata, no entanto, das histórias das mulheres extraordinárias, que se rebelaram contra o patriarcado, que fugiram de casa e se afirmaram de maneira independente de seus pais e maridos, que se destacaram como poetas, escritoras, artistas ou qualquer outra função já considerada exclusivamente masculina. O foco está nas histórias das mulheres ordinárias, mulheres comuns, “do lar”, que não se impuseram contra nenhum sistema (talvez por nem terem consciência dele) e que, a despeito de suas próprias vontades, carregavam desde o nascimento a obrigação de terem a vocação para cuidar da casa e da família – um “cuidar”, muitas vezes, entendido como “alimentar”.

“Depois de casadas, não tinha mais sentido pensar sequer em guardar segredos, que segredo de mulher casada só podia ser bandalheira. Restava o recurso do caderno do dia a dia, onde, de mistura com os gastos da casa cuidadosamente anotados e somados no fim do mês, elas ousam escrever alguma lembrança ou confissão que se juntava na linha adiante com o preço do pó de café e da cebola. Os cadernos caseiros da mulher-goiabada.”

Lígia Fagundes Telles, em A disciplina do amor (1980)

Daphne: Vamos acendê-lo?
Anthony: Bem, vai em frente.
Daphne: Eu?
Anthony: Eu não sei como fazer.
Daphne: Acha que eu sei?!
Anthony: Leite frio, então!

Brigderton (Netflix, 2020)

Do célebre fotógrafo Aurélio Becherini, esta foto registra a cozinha do Asilo de Meninas Órfãs e Desamparadas do Ipiranga, em São Paulo, na década de 1900. Quantos objetos e equipamentos culinários desta imagem você ainda usa em sua cozinha? (Acervo Museu Vicente de Azevedo)

Volume 1: Histórias de comida

São Paulo, 1979 (Coleção Museu da Pessoa)

Entre 2016 e 2017, o Lembraria reuniu inúmeras histórias sobre alimentação e culinária, no Brasil e no mundo. Nas Coleções Museu da Pessoa, selecionamos do acervo do museu histórias de vida relacionadas à cozinha de casa e dos restaurantes, a comidas e bebidas. Nas seções Lembra São Paulo e Verdades inventadas, escrevemos crônicas, ensaios e reportagens sobre memória e história, da cidade e das pessoas, do leite condensado às nozes fingidas. Também pinçamos de livros de ficção e não ficção e de séries e filmes excertos que deram forma às Notas de canapé e às Notas de pathé. E, a partir das belas lembranças enviadas pelos leitores na pesquisa Fatias da Memória, construímos O dicionário das comidas impossíveis, com verbetes de receitas inesquecíveis.

Sal, gordura, acidez e calor: ouça o terceiro episódio de nossa primeira temporada da Rádio Lembraria, lançado em 22 de abril de 2017
Notas sonoras, número zero: o primeiro episódio da Rádio Lembraria trouxe a leitura de trechos emocionantes do depoimento de Dona Risoleta, filha de escravizados, empregada doméstica e dona de pensão, concedido à professora Ecléa Bosi, em 1970
Dalva e as rãs fritas do Rio Tietê: as lembranças da paulistana Dalva Soares Bolognini (1938-2018) do tempo em que o pai dela “pescava” rãs saborosíssimas das águas limpas do Tietê

Glacê real

Com glacê e com afeto, por Viviane Zandonadi


Histórias recentes


Sobre nós: o Lembraria e as Vivis

O Lembraria foi criado em 2016 pelas jornalistas Viviane Aguiar e Viviane Zandonadi para reunir “histórias de comida”: crônicas, ensaios, notas e reportagens, em texto e em áudio, sobre histórias e memórias relacionadas à alimentação, à culinária e à gastronomia. Em 2021, lançamos um novo volume, mais voltado para as histórias das mulheres e suas relações com a cozinha.

Viviane Aguiar
Sou jornalista, mestre e doutoranda em História Social na USP. Leia mais sobre mim aqui.

Viviane Zandonadi
Sou pós-graduanda em Formação de Escritores no Instituto Vera Cruz e autora do blog Do que eu falo quando eu falo de comida. Leia mais sobre mim aqui.

Nossos serviços

Além de manter o Lembraria, trabalhamos, como freelancers, com edição e preparação de texto para jornais, revistas, livros e publicações diversas. Viviane Aguiar também atua com pesquisa e consultoria histórica (análise de projetos, levantamento de fontes e referências bibliográficas) para livros, jornais e revistas, instituições culturais, projetos corporativos e museus e ministra cursos sobre história da culinária e da alimentação em São Paulo.

Escreva pra gente

Viviane Aguiar
vivsaguiar@gmail.com

Viviane Zandonadi
vivizandonadi@lembraria.com

Imagens do cabeçalho:
Cadernos de receitas de Araceli Medina Pasqualin (Acervo Viviane Aguiar)
Van Loon Museum, Amsterdam
Hampton Court Palace, Surrey, Reino Unido