Por que o feijão queima?

O feijão queima, porque a mãe teima em escrever um parágrafo depois de a fervura se erguer e a chama baixar, contando com os quarenta e sete minutos mais demorados de uma pressão. Só que esses passam num átimo. O feijão queima, porque o telefone toca (como assim?) ou porque é preciso pagar umas contas…

Uma carta à mãe Peppina

“Milão, 26 de fevereiro de 1927 Querida mamãe, Encontro-me em Milão desde o dia 7 de fevereiro, nos cárceres judiciários de San Vittore. Saí de Ustica em 20 de janeiro e foi-me entregue aqui uma carta sua, sem data, mas que deve ser dos primeiros dias de fevereiro. Não deve se preocupar por uma mudança em…

Mingau de coco colegial

Mora no mingau de coco o sabor mais importante para Datagnan Oliveira Lima Moreira. Nascida no ano de 1979 no município de Gonçalves Dias, no Maranhão, era essa a merenda preferida dela no colégio de freiras da ensolarada Belém do Pará, onde passou parte da infância. Hoje Datagnan vive em Águas Claras, Brasília (DF). “Mingau de coco colegial…

Infância vivida, carne ensopada

Magda Lúcia Pereira nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Ela mora em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. Mas é de outro lugar que Malu, como costuma ser chamada, pega sua fatia de memória. A carne ensopada com vagem contém o aroma de uma infância “vivida, e não passada”, rodeando…

Memória indígena: quando não tinha beiju, fazia mingau de erva-cidreira

Desde pequena, a cearense Raimunda Cruz do Nascimento, mais conhecida como Raimundinha, testemunhou de perto a difícil luta de sua comunidade, de ascendência indígena, para sobreviver. Sem estudo nem dinheiro, sua mãe havia sido abandonada pelo marido, com cinco filhos, e acabou sendo enganada pelos posseiros da região, gente rica e poderosa, e expulsa de sua terra….

Lembranças póstumas da Lucky Peach

Embora tenha trabalhado muitos anos em revistas, quando me mudei para meu atual endereço joguei a maioria delas fora, algumas por falta de interesse em relê-las no futuro, outras por simples falta de espaço. Algumas, no entanto, resistiram. Não pude me desfazer daquelas que, por diferentes motivos, considerava especiais, e os poucos exemplares que colecionei…

O álbum dos bolos de casamento (1954-1987)

Quando convidadas a contar suas histórias, as pessoas costumam recorrer a marcos que as ajudem a lembrar de certos casos, de certos períodos. O casamento, oficializado ou não, parece ser um dos mais frequentes “guias” da memória. Por muito tempo, a festa organizada para celebrá-lo era um dos raros eventos da vida a ganhar registro em fotografia; era, assim, um dos poucos momentos…

Sal, gordura, acidez e calor

É com a cozinheira norte-americana Samin Nosrat que abrimos este programa. Falamos do livro que ela está lançando por esses dias nos Estados Unidos, baseado na filosofia de que, para ser feliz ao fogão e cozinhar bem, é fundamental conhecer profundamente sal, gordura, acidez e calor (elementos que atribuem sabor, equilibram e transformam os alimentos). Depois,…

Bolos de noiva: com frutas secas e virgindade

Ouça essa história também na Rádio Lembraria: Um dos mais tradicionais “amuletos” de boa sorte para quem acaba de se casar é o bolo da cerimônia, que, para intensificar seu poder, deve ser cortado pelo noivo e pela noiva juntos, segurando a mesma faca. Os “bolos de casamento” das fotos acima, com seus muitos andares e frufrus, são,…

O anel de Eudoxinha (e o bolo de noiva com surpresas)

“A fazenda Santa Rosa regurgitava naquela semana: ia casar-se Eudoxinha, a filha mais nova do Dr. Pinheiro, um dos mais abastados fazendeiros da localidade. A grande casa entre árvores copadas, caiada de fresco, destacava-se pela sua brancura. Os móveis antigos brilhavam no verniz recente. As paredes haviam sido empapeladas de novo, com flores vermelhas estampadas…

Chuva no casamento dá sorte ou azar?

A edição de 26 de junho de 1910 da Revista da Semana, publicada no Rio de Janeiro, reunia algumas superstições de casamento em vigor na época em que a noiva ia até a cerimônia de carruagem não por moda retrô, mas por única opção. “Superstições no casamento Dizem – e nunca se sabe quem – que…